Domingo da Santíssima Trindade

RITO DA CELEBRAÇÃO DOMINICAL DA PALAVRA

DOMINGO DA SANTÍSSIMA TRINDADE

 
 O que segue é um Roteiro de Celebração dominical da Palavra presidida por ministro ou ministra leigo/a. As leituras indicadas são do Lecionário dominical. Para a ação de graças cantadas cf. CD COMEP, Ação de Graças no Dia do Senhor.

 

Chegada

1. Refrão meditativo
Ó Divino, vem te apossar da nação,
que deseja o teu ensino, que te entrega o coração.
Ó Divino na dor consolação.
RITOS INICIAIS
2. Canto de abertura - De Deus, ODC, p. 232; Bendito sejas tu, s, ODC, p. 284.
Durante o canto entram em procissão quem vai presidir e demais ministros/as com a cruz e o lecionário.
3. Sinal-da-cruz e saudação
C: A paz do Cristo ressuscitado esteja com vocês.
T: Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.
4. Acolhida e recordação da vida
Depois de termos celebrado as festas da páscoa, acolhemos, neste domingo, a revelação de Deus como comunhão de pessoas, e somos confirmados nesta mesma vocação de uma vida em comunhão com a Trindade e entre nós.
Convidar a assembléia a trazer as suas lembranças...
5. Rito da aspersão da água
A pessoa que coordena se dirige à pia batismal e convida a comunidade à oração:
C: Irmãos e irmãs, bendigamos ao Deus da vida por esta água e peçamos que ele renove em nossa vida a graça do santo batismo.
Todos rezam em silêncio.
Ó Deus nós te bendizemos por esta água
que criaste para fecundar a terra,
lavar nossos corpos e refazer nossas forças.
Por ela, libertaste o teu povo do cativeiro
e aplacaste no deserto a sua sede;
por ela os profetas anunciaram uma nova aliança
e, consagrada pelo Cristo no Jordão,
criaste uma nova humanidade.
Que esta água recordando o nosso batismo 
nos faça participar da alegria
dos que foram batizados na páscoa.
Por Cristo, nosso Senhor. Amém.
A assembléia é aspergida, enquanto canta: Banhados em Cristo...
C: O Deus todo-amoroso, tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. Amém.
6. Senhor, tende piedade
C: Invoquemos a Cristo Senhor, confessando nossa fé na ressurreição e na vitória da cruz.
C: Senhor, tem piedade de nós.
T: Senhor, tem piedade de nós.
C: Cristo, tem piedade de nós.
T: Cristo, tem piedade de nós.
C: Senhor, tem piedade de nós.
  T: Senhor, tem piedade de nós.
7. Oração inicial
Ó Deus de compaixão e misericórdia,
enviaste o teu Filho Jesus ao mundo
e derramaste sobre nós o Espírito Santo,
manifestando o maravilhoso mistério de tua vida.
Dá-nos a graça de crer e adorar
o teu mistério de comunhão
e fazer de nossa vida uma busca de unidade e paz.
Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

8. 1a leitura: Provérbios 8,22-31
Depois do exílio, quando a comunidade judaica, de volta à terra, esforçava-se para se organizar, os sábios fizeram esta meditação sobre a sabedoria de Deus, que nós, hoje, nesta festa da Santíssima Trindade, acolhemos como uma palavra que nos ajuda a entender o mistério de Cristo.

9. Salmo de resposta 8   (H 3, p. 168-169)
Neste salmo, sentindo-nos como crianças diante da grandeza de Deus, agradecemos porque ele nos faz capazes de receber suas atenções.

Minha boca anunciará todos os dias
vossas graças incontáveis, ó Senhor!

1. Teu nome é Senhor maravilhoso,
por todo o universo conhecido;
no céu manifesta a tua glória,
com teu resplendor é revestido.

2. Até por crianças pequeninas
perfeito louvor te é cantado;
é força que barra o inimigo,
reduz ao silêncio o adversário.

3. Olhando este céu que modelaste,
a lua e as estrelas a conter;
que é, ó Senhor, o ser humano
pra tanto cuidado merecer?

4. A ti seja dada toda a glória,
Deus, fonte de vida e verdade,
Divino amor que rege a história,
vem, fica pra sempre ao nosso lado.                                       

10. 2a leitura: Romanos 5,1-5
Acolhamos o que Paulo, na Carta aos Romanos, meditando sobre a obra de Cristo em nós, ensina-nos sobre o Espírito Santo.

11.  Evangelho: João 16,12-15
A comunidade que escreveu o evangelho de João, em um momento de perseguição, relembra a última ceia. Ouvindo como Jesus consola os discípulos, entristecidos pela sua despedida próxima, acolhemos o que o Senhor realiza em nós por meio desta palavra.

   Aclamação ao evangelho (Mel.: H 3, p. 235)
Aleluia, aleluia, aleluia (bis)

Ao Pai  seja a glória e ao Filho

Ao Espírito Santo também
Deus que era e Deus que vem
Deus-conosco, amém, amém...

C: O Senhor esteja com vocês.
T: Ele está no meio de nós.
Fazendo o sinal-da-cruz na fronte, na boca e no peito, anuncia:
C: Anúncio da boa-nova de Jesus Cristo segundo...
T: Glória a vós, Senhor.
(Incensa o livro) e proclama o evangelho e no final da leitura conclui dizendo:
C: Palavra da Salvação.
T: Glória a vós, Senhor.
Beija o livro e o mostra para a assembléia, que se inclina, num gesto de adesão.
12. Homilia
Para quem prepara a homilia: Ler com o evangelho, com atenção a cada palavra e gesto de Jesus. O que chama a atenção no texto? Qual a missão do Espírito na comunidade dos que crêem em Jesus? Que relação você percebe entre este evangelho e a primeira leitura? E com a segunda leitura? Qual a boa notícia que esta Palavra traz para você? Que atitude pede? Como esta palavra nos ajuda a compreender, viver e celebrar o mistério de Pentecostes?
A partir da meditação pessoal e com a ajuda do texto que segue (‘para concluir a meditação’), prepare uma pequena homilia. Na celebração, onde for possível, é bom escutar o que a comunidade compreendeu deste evangelho, ou ao menos pedir para repetir uma ou outra frase que ficou na lembrança. Só então comunicar o que foi preparado para este momento, quando possível valorizando o que foi dito por pessoas da assembléia. 

Para concluir a meditação
Jesus vai partir. Os discípulos estão tristes por isso, e também porque se sentem diante de um destino de perseguições semelhante ao dele... Jesus fala com os discípulos sobre o significado da sua partida, mas eles, no momento, não podem compreender tudo. Por isso, Jesus promete o Espírito que vai trazer a luz para compreender o caminho indicado por ele e a força para corresponder aos seus ensinamentos e proposta de vida e missão.
O Espírito vai acendendo a sua luz, à medida que a comunidade vai fazendo a sua experiência e, à medida das suas necessidades. Há coisas que só compreendemos a partir de uma experiência concreta, de um acontecimento, de um sofrimento... quando sentimos o limite das nossas possibilidades humanas e nos confiamos na presença e ação do Espírito de Deus em nós.
Neste domingo, dia em que contemplamos o mistério da comunhão de Deus-Trindade, a palavra de ordem que escutamos e acolhemos é caminhar e confiar na promessa de Jesus. O Espírito é a permanente memória de Jesus, que desperta no coração, nas diferentes circunstâncias da vida, a lembrança do ensinamento de Jesus . É ele que não nos deixa desanimar na hora da prova e da perseguição e nos recorda o segredo para vencer.

13. Coleta fraterna

AÇÃO DE GRAÇAS

14. Trazer o pão consagrado
Após o Pai nosso Quem coordena, ocupando o lugar no altar,onde é possível, convida a assembléia a se aproximar do altar.Os/as ministro/as dirigem-se ao lugar da reserva, toma o recipiente com o sacramento do Corpo do Senhor e o coloca sobre o altar, enquanto a assembleia canta:
O pão da vida, comunhão, nos une a Cristo e aos irmãs.
E nos ensina a abrir as mãos para partir, repartir o pão.
Quem preside, junto com a  assembléia faz uma inclinação, depois prossegue:
15. Convite à ação de graças
C: Vamos dar graças a Deus, neste domingo em que compartilhamos da Comunhão da Trindade,  por todos os sinais desta comunhão em nosso mundo.
C: O Senhor esteja com vocês! 
T: Ele está no meio de nós!
C: Demos graças ao Senhor, nosso Deus!
T: É nosso dever e salvação!

16. Oração de ação de graças - CD comep- Ação de graças no dia do Senhor Faixa 14
É prazer para nós a Deus louvar,
bendizer-te, ó Pai, é salvação,
Deus eterno em poder, amor e ação,
por Jesus, Senhor nosso, celebrar...
Pois teu Filho já veio a paz nos dar,
redimiu-nos o sangue do Cordeiro,
que a morte venceu e foi primeiro
a entrar na mansão da eterna vida,
nos mandando a graça prometida,
o Espírito Santo, companheiro!

Reunido, agora, na irmandade,
o teu povo se alegra, vibra e canta,
bate palmas a tua Igreja santa,
celebrando o mistério da Trindade...
Mais perfeita e feliz comunidade,
Pai e Filho e Espírito Divino,
desta terra e dos céus recebe o hino,
o louvor desta gente que peleja,
e que hoje reunida te festeja,
u’a só voz, do mais velho ao pequenino:

Com a santa Trindade, comunhão,
pelos frutos da terra generosa,
Vimos hoje fazer feliz memória
de Jesus em suas santas refeições...
Sobre nós, ó Pai santo, e nossos dons
manda o Espírito, a graça, a santidade
a juntar numa só fraternidade
este povo, u´a só alma e coração,
pra dizer-te de Cristo a oração,
pai de todos que vivem na irmandade.                    

C: Toda a nossa louvação chegue a ti
em nome de Jesus, por quem oramos
com as palavras que ele nos ensinou:

T: Pai nosso..., pois vosso é o reino, o poder e a glória para sempre.

17. Rito da comunhão
C: Assim disse o Senhor: “Venham, comam”. E tomou o pão e lhes deu.
Mostrando o pão consagrado, diz:
Eis o cordeiro de Deus, aquele que tira o pecado do mundo.
T: Senhor, eu não sou digno(a)...

- Canto (partilha do pão)
Na mesa sagrada...; Bendito seja Deus, ODC, p. 255; Ó Trindade, vos louvamos, H 3, p. 295.

18.  Oração final
Ó Deus, fonte de amor,
pelo batismo nos fizeste teus filhos e filhas
e nos mandaste anunciar a tua Palavra a todos os povos.
Que o teu nome seja conhecido
como Deus de amor e de compaixão
e que seja este o nosso anúncio.
Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

19.  Bênção
O Deus da vida que se fez comunhão na Trindade
nos renove na alegria do seu amor e nos abençoe,
ele que é Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.
C: Abençoe-nos o Pai e o Filho e o Espírito Santo. Amém.
C: Vamos em paz e o Senhor nos acompanhe. Graças a Deus.