Domingo do Batismo do Senhor - ano A

Batismo do Senhor ano A

 

O que segue é um Roteiro de Celebração dominical da Palavra presidida por ministro ou ministra leigo/a, mas os elementos podem ser úteis também para preparar a celebração eucarística. As leituras indicadas são do Lecionário dominical. Os comentários das leituras são para ajudar a equipe que prepara, não deve ser usada no momento da celebração. Depois do evangelho há uma pequena meditação para ajudar a quem deve fazer a homilia. A oração de ação de graças dentro do roteiro é uma proposta recitada. No final deste roteiro há uma versão cantada: a melodia se em encontra no CD COMEP, ‘Ação de Graças no Dia do Senhor’.

RITO DA CELEBRAÇÃO DOMINICAL DA PALAVRA

Encerrando o tempo do natal, recordamos o dia em que Jesus foi batizado e manifestou publicamente a sua adesão ao Pai e à missão que lhe foi confiada. Fazendo memória do batismo do Senhor, renovamos o nosso batismo e nos propomos a um maior engajamento na missão.
Celebramos a páscoa de Jesus Cristo que acontece em todas as pessoas e grupos que, ultrapassando os seus próprios limites, continuam hoje a missão de Jesus entre os pobres e pequenos.
"Batizado o Senhor, os céus se abriram e o Espírito pairou sobre ele sob a forma de pomba. E a voz do Pai se fez ouvir: Este é o meu Filho amado, nele está todo o meu amor!" (Mt 3,16-17).

Chegada
1. Refrão meditativo 
Jesus de todos salvador, tua luz revela o esplendor do Pai,
nós te cantamos bendizendo, o teu amor.

Ritos iniciais
2. Procissão e canto de entrada 
Com a cruz, a grande vela e o livro da Palavra.
Canto: Reis e nações, H 1, p. 5.

3. Sinal-da-cruz

4. Saudação

Que a paz do Senhor Jesus esteja com todos vocês!
Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!

5. Sentido da celebração e Rito da aspersão

O(a) animador(a) ou quem coordena, acolhe as pessoas, sobretudo os visitantes, e com breves palavras,  introduz o sentido da celebração: 

Encerrando com esta festa o tempo do natal, recordamos o dia em que Jesus foi batizado nas águas do Jordão e manifestou publicamente a sua adesão ao Pai e à missão que lhe foi confiada. 

E se dirigindo à pia com água, prossegue:

Bendigamos a Deus por esta água e peçamos que ele renove em nós a graça do batismo.

Oração silenciosa...  

Ó Deus, neste dia, as águas exultam de alegria por terem recebido, no meio do Jordão, a tua bênção santificadora. Esta água recorda para nós o batismo do teu Filho e seu mergulho em nossa humanidade. O sol da justiça se banhou no rio, o fogo mergulhou nas águas e foi manifestada a todo gênero humano a tua salvação. Que esta água renove o nosso fervor no seguimento de Jesus e na fidelidade à missão que nos foi confiada. Por Cristo, nosso Senhor! Amém.

Aspersão... canto: 
Nas águas do Jordão mergulhados 
fomos batizados no Espírito Santo. 

Ao terminar a aspersão, quem preside conclui:
Que Deus em sua misericórdia nos liberte de todos os males, nos conceda o seu perdão e a vida eterna.Amém.

7. Glória – Glória a Deus no mais alto dos céus, H 1, p. 50; Glória, glória na alturas, H 1, p. 51.

8. Oração do dia 
Ó Deus do universo, força de consolação, 
quando o teu filho Jesus mergulhou nas águas do Jordão 
e o Espírito desceu sobre ele, tu o proclamaste teu filho amado. 
Dá aos teus filhos e filhas, renascidos da água e do Espírito,
a graça de permanecerem sempre na tua comunhão. 
Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA
9. Primeira leitura - 1° leitura: Isaías 42,1-7 
No tempo em que o povo de Israel vivia em situação de exílio, o profeta Isaías procurou animar a fé falando de um servo de Deus que trazia consigo a missão de renovar a aliança e reconduzir os exilados. Estes poemas com a figura do servo ficaram conhecidos como “cânticos do servo do Senhor”. Escutemos o 1º cântico, procurando encontrar aí uma palavra de Deus o sentido do batismo de Jesus e o nosso.

10. Salmo responsorial - 29(28)  (H1, p. 10)
Cantando este salmo, demos graças ao Pai que nos consagrou e nos fez participar da missão de Jesus, seu servo.

Nas águas do Jordão mergulhados,
fomos batizados no Espírito Santo.

Filhos de Deus, tributai ao Senhor,
tributai-lhe toda a glória e o poder!
Dai-lhe a glória devida ao seu nome;
adorai-o com santo ornamento!

Eis a voz do Senhor sobre as águas,
sua voz sobre as águas imensas!
Eis a voz do Senhor com poder!
Eis a voz do Senhor majestosa!

Eis a voz do Senhor no trovão!
No seu templo os fiéis bradam: “Glória!”
É o Senhor que domina os dilúvios,
o Senhor reinará para sempre!

11. Segunda leitura - At 10,34-38
Segundo o costume do povo judeu, era proibido ir à casa de alguém que não era judeu. Inspirado por Deus, Pedro, judeu, vai até a casa de Cornélio, um não-judeu. Pedro, ao justificar sua atitude perante a comunidade, proclama-nos o mistério do batismo do Senhor.

12. Aclamação ao evangelho(Melodia: Eu confio em nosso Senhor) 
Aleluia, aleluia, aleluia!
Que o Pai do Senhor Jesus Cristo
nos dê do saber o Espírito!
Conheçamos, assim, a esperança
a qual nos chamou como herança. 

13. Evangelho: Mateus 3, 13 - 17
Narrando o primeiro acontecimento da vida pública de Jesus, Mateus procura explicar por que Jesus se colocou no meio dos pecadores para ser batizado com eles no Jordão.

13. Proclamação do evangelho
O(a) leitor(a), da estante da Palavra, se dirige à assembleia com esta saudação:
O Senhor esteja com vocês. 
Ele está no meio de nós.


Fazendo o sinal-da-cruz na fronte, na boca e no peito:
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo... 
Glória a vós, Senhor.

Proclama o evangelho e no final da leitura conclui:
Palavra da Salvação. 
Glória a vós, Senhor.


Beija o livro e o mostra para a assembleia, que se inclina, num gesto de adesão à Palavra.

14. Homilia
Mateus faz questão de mostrar por que Jesus se incorpora ao povo que está para receber o batismo: o que para outros era sinal de arrependimento, para ele é a plenitude da justiça. Estruturando sua narração como uma revelação ou epifania de Deus em Jesus Cristo, mostra um claro ritmo trinitário: o Pai fala, o Espírito se manifesta, Jesus recebe o título de Filho. Os céus se abrem - e havia a crença entre os judeus de que os céus tinham se fechado e Deus havia esquecido seu povo - para que o Espírito de Deus repouse novamente na humanidade. A figura da pomba recorda a esposa do Cântico dos Cânticos e possui nitidamente esta dimensão esponsal de Deus que casa novamente com a humanidade e com ela refaz sua aliança. Jesus, como o amado do Pai, é consagrado para a missão, assumindo a missão do servo proclamada por Isaías, encarregado de estabelecer o reino.

A comunidade cristã continua esta missão de ser, ao mesmo tempo, filho de Deus e servo da confiança de Deus, expressão do amor de Deus por toda a humanidade. A sua missão continua hoje na entrega das pessoas e dos grupos que lutam contra a fome no mundo e estão a serviço dos mais fracos. Celebrando hoje a memória do batismo de Jesus, nós também descemos com Ele às águas e anunciamos as maravilhas daquele que nos chamou das trevas à sua luz. Participamos desse cargo de confiança, vivemos, nós também, esta experiência de ver o céu se abrindo e o Pai se manifestando a nós pelo seu Espírito.

15. Preces
Oremos ao nosso Salvador que quis ser batizado no Jordão:

Ouve-nos amado, Senhor Jesus.


- Filho amado do Pai, no Jordão manifestou-se o mistério da tua vocação 
como servo de Deus, firma nossos corações no serviço do seu reino.

- Filho amado do Pai, por teu batismo santificaste todas as águas e a criação inteira, renova em teu amor todo o universo.  

- Filho amado do Pai, sendo batizado assumiste a nossa humanidade, escuta o grito de socorro de todos os que sofrem.

Preces espontâneas... Quem preside conclui:

Recebe, ó Pai, as nossas preces, em nome de Jesus, nosso Senhor. Amém.

16. Partilha dos bens

É o momento de trazer donativos ou o dízimo para as necessidades da comunidade, enquanto a assembleia canta: escolher  no livro de canto. 
Terminada a coleta, todos/as se levantam, os/as ministros/as trazem o pão consagrado para o altar. Quem preside, aproximando-se do altar, faz uma breve inclinação e dá início à ação de graças.
Se não houver comunhão, depois das preces, quem preside se aproxima do altar e dá início à ação de graças.

AÇÃO DE GRAÇAS 
17. Convite à ação de graças 

Quem coordena, levanta-se, convida a assembleia a dar graças: 

OSenhor esteja com vocês.
Ele está no meio de nós.


Demos graças ao Senhor nosso Deus. 
É nosso dever e nossa salvação.

18. Oração de ação de graças

Depois prossegue com a oração , intercalando com o canto da assembleia:

É um prazer para nós te louvar, Deus do universo. 
Antes que nos aproximássemos de ti, 
tu te fizeste próximo de nós, 
igual a nós, para nos fazer participar da tua glória, 
por Cristo teu servo e nosso salvador.

Glória a ti Senhor, graças e louvor!

Hoje nas águas do rio Jordão
revelaste o novo batismo com sinais admiráveis.
Pela voz descida do céu, tu nos ensinas
que o teu Verbo habita entre nós.
E pelo sinal do Espírito descendo sobre ele, tu o revelaste
como o teu ungido para proclamar a boa nova aos pobres.

Glória a ti Senhor, graças e louvor.            

Como santificaste Jesus no batismo, 
consagra-nos, com o óleo do teu Espírito. 
Recebe o louvor de todo o universo 
e de todas as pessoas que te buscam.

Glória a ti Senhor, graças e louvor.    


Toda a nossa louvação chegue a ti, em nome de Jesus, por quem oramos com as palavras que ele nos ensinou:

Pai nosso... pois vosso é o reino, o poder e a glória para sempre.

19. Abraço da paz 
Saudemo-nos uns aos outros na paz do Cristo.
Não havendo comunhão, passa-se daqui, para a oração final (n. 21).

Rito da comunhão

Quem preside diz:
Relembrando de Jesus que, muitas vezes, reuniu-se com os seus 
para comer e beber, revelando que o teu reino havia chegado, 
nós também nos alegramos com ele nesta mesa.

E tomando nas mãos o pão consagrado, acrescenta:

Quem vem a mim nunca mais terá fome 
e o que crê em mim nunca mais terá sede. 

Eis o Cordeiro de Deus, aquele que tira o pecado do mundo!
Senhor, eu não sou digno(a)... 

Distribuição da comunhão acompanhado do canto, seguido de um tempo de silêncio... Quem preside faz a oração do respectivo domingo, no missal, ou no Dia do Senhor, ou a que segue:

Oração final
 
Ó Deus, força de paz, 
nesta celebração, recebemos de ti 
o mesmo Espírito que pairou sobre as águas 
e revelou ao mundo inteiro o teu filho amado. 
Dá-nos a consciência de sermos teus filhos e filhas,  
infinitamente agraciados/as pelo teu amor de Pai.
Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

RITOS FINAIS 

22. Comunicações


23. Bênção
 
O Deus de toda a claridade nos ilumine com a luz de Jesus Cristo e nos faça caminhar como filhos e filhas da luz, agora e sempre! Amém.
Abençoe-nos o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Amém.
Vamos em paz e o Senhor nos acompanhe. Graças a Deus.

Outra alternativa para a ação de graças – cantada:

O Senhor esteja com vocês. 
Ele está no meio de nós!
Demos graças ao Senhor, nosso Deus. 
É nosso dever e nossa salvação!  

Quem coordena canta e a assembleia repete:

1. Para nós é um prazer / bendizer-te, ó Senhor, 
celebrar o teu amor / por Jesus teu bem-querer! (bis)

2. Te louvamos, ó Senhor, / pela nossa humana história,
que revela tua glória, / teu poder libertador. (bis)

3. Pois nas águas do Jordão / teu ungido apresentaste
e em Caná nos preparaste / vinho novo em profusão. (bis)

4. Teu Espírito congregue / tudo quanto está disperso;
tua Igreja em vida e verso / o teu reino manifeste! (bis)

5. Bem unidos em Jesus, / um só corpo nós seremos,
nossa vida oferecemos, / como ele fez na cruz! (bis)

6. Finalmente a nossa boca, / inspirada por teu Filho,
e seguindo o seu ensino, / o teu santo nome invoca: (bis)

T: Pai nosso... pois vosso é o reino, o poder e a glória para sempre.