Edições Anteriores
  • Edição 263

  • Edição 262

  • Edição 261

  • Edição 260

  • Edição 259

  • Edição 258

  • Edição 257

  • Edição 256

  • Edição 255

  • Edição 254

  • Edição 253

  • Edição 252

15º DOMINGO DO TEMPO COMUM

16 de julho de 2017

Oferecemos abaixo um subsídio elaborado para auxiliar quem prepara as celebrações litúrgicas dominicais. Além do aprofundamento dos textos bíblicos,indicamos também a sua relação com a vida e o mistério celebrado.


1. Aprofundando os textos bíblicos: Isaías 55,10- 11; Salmo 65(64); Romanos 8,18-23; Mateus 13,1-23

Jesus saiu de casa, sentou-se como verdadeiro Mestre rodeado de multidões, e falou sobre o Reino de Deus através de sete parábolas (13,1-52). A parábola do semeador remete a um terreno desigual do ambiente rural da Palestina, no qual a pessoa lança a semente enquanto caminha, antes de lavrar a terra. Assim, parte das sementes era comida pelas aves antes de ser enterrada. O solo pedregoso ou espinhoso impede que as plantas alcancem o desenvolvimento necessário para produzir frutos. A terra adequada possibilita o crescimento das sementes e a produção que, numa safra normal, era de dez a treze grãos por espiga (trigo ou cevada). Cem, sessenta, trinta caracteriza rendimento excepcional, uma imagem da força do evangelho “semeado” por Jesus. Quem tiver ouvidos, ouça (11,15; 13,43) equivale ao desafio de acolher e praticar a palavra. Os discípulos, que se aproximam de Jesus e seguem seus passos, conhecem os mistérios do Reino de Deus. A citação de Is 6,9-10 indica a conversão para acolher a palavra de Deus e experimentar a “cura”, a salvação (13,14-15). Bem-aventurados os que veem e ouvem o que os profetas anunciaram, abrindo-se para a novidade de Jesus. O que foi semeado (13,19.20.22.23), a Boa Nova do Reino de Deus por Jesus desde 4,17, exige raízes profundas para resistir diante das tribulações (5,10; 7,24s) e produzir muito fruto (Jo 15,5). Na leitura de Isaías, a comparação da palavra de Deus com a chuva sublinha sua ação transformadora: Não volta sem cumprir com sucesso a missão. O salmo contempla Deus que coroa o ano de bondade, garantindo a chuva para a produção dos alimentos. Na leitura aos Romanos, a criação inteira espera ansiosamente a realização plena do reinado de Deus, que torna o mundo ambiente de fraternidade, acolhida, respeito e cuidado a todas as criaturas.


2. A palavra na vida

Antes de semear é necessário passar pela experiência de receber a semente e de cuidar das condições para que ela germine e produza frutos. Só então  poderemos ser semeadores e cultivadores. Não basta jogar a semente, é preciso acompanhar, cuidar da terra, proteger do sol, defender das aves.


3. A palavra na celebração

Uma boa celebração que se ofereça como fonte no caminho é, sem dúvida, sinal de que a boa semente encontrou terreno fértil e está frutificando.